Eu, que nunca gostei de surpresas, espero todos os dias você tocar a campanhia da minha casa e dizer que veio porque não aguentava mais de saudades, que não esquece daquele beijo, que quer sentir de novo o abrigo do meu abraço.

Eu, que nunca gostei de surpresas, espero o dia todo por uma ligação dizendo um punhado de palavras bonitas que acalentam o coração mesmo sem qualquer obrigação de acontecer.

Eu, que nunca gostei de surpresas, já planejo descobrir o seu endereço e me entregar de presente e mostrar que a chave que trancava sentimentos foi perdida há tempos.

Eu, que nunca gostei de surpresas, adorei te encontrar pelo caminho.