Tava aqui lembrando com uma amiga sobre hoje, 1 ano de terapia sem parar no meio do caminho, sem desistir antes de entender e consertar tantas coisas que eu precisava, Não foi um ano fácil, teve dia que não senti vontade de continuar. Foi doloroso, machucou, sangrou muito.

E às vezes penso que nunca haverá uma cura definitiva, mas então olho para as cicatrizes e em cada uma delas há uma história, uma resposta e a lembrança de não cair nos mesmos obstáculos. Pode não curar, mas não me deixa esquecer e isso é muito bom também. Por enquanto seguimos. E seguimos em frente, o que é mais importante. Cada sessão em que a gente se "despetala", abre espaço para um novo botão. Terapia foi o maior presente que me dei em toda a minha vida e o melhor presente que dei a quem me deixou dividir a vida, os sonhos e todo nosso futuro.